20 de novembro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais

Conheça a RA

A Região Administrativa do Paranoá – RA VII foi oficialmente criada pela Lei nº 4.545, de 10 de dezembro de 1964. As Administrações Regionais de Brasília e do Paranoá, contudo, só foram implantadas efetivamente em 1989 pela Lei nº 049 (25/10/89). Nesse meio tempo, a região do Paranoá ficou subordinada ao Gama. 

A Região Administrativa do Paranoá – RA VII está localizada na Unidade de Planejamento Territorial Leste, e articula regiões administrativas que sofrem pressão para o parcelamento irregular do solo, englobando: Paranoá – RA VII, São Sebastião – RA XIV, Jardim Botânico – RA XXVII e Itapoã – XXVIII, baseada nas diretrizes do Plano Diretor de Ordenamento Territorial – PDOT/2009. 

Situa-se em área contígua ao lado norte da Barragem do Lago Paranoá, entre a Estrada Parque do Paranoá – EPPR (DF 05), Estrada Parque do Contorno – EPCT (DF 001) e Estrada Parque Tamanduá – EPTM (DF 015). A área se insere, ainda, na Bacia Hidrográfica do Lago Paranoá, e também na Bacia Hidrográfica do Rio São Bartolomeu, na Unidade Hidrográfica do Lago Paranoá e na Área de Proteção Ambiental – APA do Lago Paranoá. A área rural do Paranoá fica localizada na Área de Proteção Ambiental – APA do Rio São Bartolomeu.

A Região Administrativa do Paranoá possui uma área total de 851,94 Km² constituída por uma área urbana formada pelas URB 148/89, URB 101/99 e, recentemente, pela URB 063/08, e uma área rural de grande expressividade, formada por propriedades de produtores rurais organizados em Cooperativas Agrícolas, Associações, Federações e outras organizações rurais. A área agricultável, de acordo com dados da Secretaria de Estado de Agricultura do Distrito Federal – SEAPA é de 53.000 ha, se consolidando como a segunda maior região produtora, atrás somente de Planaltina, gerando cerca de 5.000 empregos rurais com 1.926 propriedades. Os principais núcleos rurais são Jardim e Sobradinho dos Melos, curiosamente os mesmos do início da ocupação da região.

Caracteriza-se, ainda, por uma Reserva Particular de Patrimônio Natural – RPPN Córrego Aurora, com uma área de três hectares de vegetação de mata e cerrados originais.Segundo os documentos do Projeto de Urbanismo URB 148/89, as características da área eram marcadas pela carência de equipamentos públicos e serviços urbanos, o que dava à área um aspecto visual de favela, fruto da ilegalidade e da marginalidade da população.

A população projetada para o Paranoá em 2010 é de 50.950 habitantes, distribuídos pelos seus vários setores. O último Censo elaborado em 2000 pelo IBGE não traduz, atualmente, a realidade das RAs do DF, por isso optou-se por utilizar os Cadernos de Demografia para informar a população considerada em 2005. No Paranoá essa contagem é de 62.337 habitantes, distribuídos pelas suas diversas áreas.

HISTÓRICO

Igreja São Geraldo, localizada no Parque Ecológico Vivencial do Paranoá.

AMBIENTAL

O território do Paranoá é constituído por Unidades de Conservação que se apresentam como um instrumento disciplinador da ocupação humana, objetivando um desenvolvimento sustentável da região32. Em sua área existem as seguintes Unidades de Conservação: Área de Proteção Ambiental – APA do Lago Paranoá, Área de Relevante Interesse Ecológico – ARIE do Lago Paranoá e a Área de Captação do Tamanduá, administrada pela Caesb.

 

Fonte: Tese de Doutorado da Arq/Urb Graciete Guerra da Costa, "As Regiões Administrativas do Distrito Federal de 1960 a 2011", UnB 2011.

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros